O espírito é luz, é inteligência, é vida, é poder criador e realizador. Nele não há matéria em
nenhum dos seus estados. É, portanto, imaterial. Ele é indivisível, eterno, e evolui para o
aperfeiçoamento cada vez maior. Partícula individualizada, assim se conserva em
toda a trajetória que faz no processo da sua evolução.
— Luiz de Mattos – Fundador do Racionalismo Cristão

Google+ Followers

Não espere sentado - Por Humberto Rodrigues

Clique para OUVIR a Limpeza Psíquica
Tudo vem a seu tempo. É questão de esperar. Todavia, ninguém deve aguardar por alguma coisa sem se empenhar para alcançá-la, porque a indolência é prejudicial à evolução do espírito.

É desejável esperar-se por melhores dias, mas é fundamental trabalhar, para que esses dias não demorem muito a chegar. Esperar sem nada fazer não é admissível.

O indivíduo espiritualmente esclarecido tem que ser ativo, tem que produzir, saber agir. Tem, enfim, que controlar a própria vida, não se entregando à ociosidade. 

Os espíritos encarnam para fazer seu progresso evolutivo. Sabem que neste planeta-escola encontrarão lutas e trabalhos, o que programaram no mundo espiritual, a fim de conseguirem o avanço de que precisam.
A indolência é um mal que prejudica as pessoas, sendo causa de muita infelicidade. Enganam-se as que pensam poder passar a vida em brancas nuvens, ou navegar em mar de rosas, sem nada produzir.

Os indivíduos que estão neste mundo sem nada fazer são por nós considerados infelizes, e os infelizes estão sempre descontentes. Julgam-se invejados, perseguidos ou fracassados. Acham que os seres humanos em geral são ingratos, mas chegam à infelicidade por seus próprios pés.

Com vontade fraca e pouco caso pelas coisas sérias da vida, não acreditam que são eles mesmos a causa de sua infelicidade. Descarregam em cima dos outros as frustrações, culpando-os por tudo que lhes acontece.

Consideram que a vida não é boa, que nada lhes traz sorte, que o mundo é feito só de dificuldades. Enfim, apresentam uma série de lamentações para encobrir seus fracassos, para justificar seus erros, para disfarçar a indolência que trazem na alma.

São felizes as pessoas que têm força de vontade para vencer, que trabalham para se sentirem realizadas. As que nada fazem, sempre invejam as que possuem alguma coisa, embora elas tenham trabalhado muito para isso, esforçando-se para ser o que são. Em geral, os indivíduos fracassados têm inveja de quem consegue ser vitorioso nos empreendimentos. Atribuem o mau êxito a causas extras, e nunca à própria indolência.

Saibam trabalhar, saibam produzir. O indivíduo que não tem método, que não é econômico, que não procura encaminhar os problemas como devem ser encaminhados, não pode vencer e não será o que poderia ser. É preciso que tenha prazer no que faz, que não trabalhe de má vontade, porque estará concorrendo para o natural fracasso.

Trabalhar é bom, faz bem ao espírito. Ocupar o tempo é uma necessidade e quem não ocupa bem o tempo fica perturbado. É por isso que há tanta gente mentalmente desequilibrada por aí. Se todos procurassem ser úteis a si mesmos e à sociedade, não estariam sofrendo as consequências da indolência, pois contraem até enfermidades físicas em razão da preguiça incrustada no âmago. Por terem pensamentos cheios de ideias enfermiças, vão ao encontro da própria infelicidade.

Aprendam, pois, a ocupar o tempo, agindo de forma equilibrada, e irão se sentir realizados e felizes. A vida cotidiana se complica cada vez mais e só vencem as pessoas que têm predisposição para a luta. Lembrem-se sempre disso e não tenham receio de nada.

Não espere sentado
Por Humberto Rodrigues

Fonte:

Poderá gostar de conhecer:
 Atavismo