Seguidores

A força da leitura – Por Aida Luz, Ana Paula Oliveira e Wilson Candeias

Quantas vezes estamos lendo um assunto qualquer, e após nossos olhos terem percorrido determinado número de linhas, descobrimos que não recordamos do que lemos, retornamos ao ponto inicial da leitura, e percebemos que realmente não lemos, o que aconteceu?

O assunto deixou de ser interessante ou nos perdemos na sua compreensão?
Para fazermos uma viagem em uma leitura, seria importante refletirmos sobre o que estamos ou vamos ler.
O assunto é de nosso interesse?

Já sabemos o final da história?
Já conhecemos o autor?
Temos um bom dicionário para recorrermos a uma eventual dificuldade?
Meditamos a cada palavra lida?
Lemos rapidamente? Damos tempo para digerirmos cada palavra que lemos?
Quando lemos observamos sinônimos das palavras lidas?
Registramos as palavras mais importantes?
Ao ler um conjunto de frases refletimos sobre a utilidade do que lemos?
O que esta por trás da mensagem escrita?
Qual é a vibração do autor?
Traduz as cores do que relata?
Consegue dar novas formas para um assunto já debatido?
O autor consegue mexer com a inércia?
Ele canta a emoção ou traduz a razão?
O autor relata os valores materiais ou morais?
O autor gosta da natureza?
O autor tritura dogmas ou continua mistificando?
O autor é um espiritualista?
O autor ou você se apaixonou por algum personagem? 
O autor conduz a viagem com segurança ao futuro?
Te faz sentir um livre-pensador?

A leitura é a amiga de todas as horas, companheira de jornada, que sabe fazer uma crítica saudável, sem complexos, realista, que pondera e nos coloca a raciocinar.

A leitura está sempre pronta, muda, atenta, paciente, esclarecedora uma vez ao nosso lado, não cobra mais nada. "ELA" se apresenta em várias formas, e a sua forma mais popular chama-se "LIVRO".

"Um livro aberto é um cérebro que fala;
Fechado, um amigo que espera;
Esquecido, uma alma que perdoa;
Destruído, um coração que chora” (Voltaire)

Uma boa leitura também pode ser uma viagem através do tempo, ao passado ou ao futuro, só depende de nós a escolhermos, e, qual o caminho a seguir.

As bibliotecas públicas, nos oferecem livros com autores para todos os momentos e situações.

Podemos considerar o momento da escrita impressa e a sua leitura como um momento de transição às novas tecnologias, atualmente existe o fenômeno da migração de leitores do meio impresso para o digital, onde companhias especializadas já estão digitalizando livros, apostando no leitor portátil, coincidindo com a chegada de uma nova e elegante tecnologia de telas de exibição.
Procurem compreender o conteúdo das nossas obras, e todos evoluirão mais rapidamente, sem grandes sofrimentos” (MARIA COTTAS)

Nossos leitores, dentro de nossa filosofia Racionalista Cristã, já podem beneficiar-se de livros digitais, tais como; Páginas Soltas, de Maria Cottas; Pensamentos para bem viver, de Caruso Samel; Ao encontro de uma nova era, de Luis de Sousa; entre outros, através do site; Racionalismo Cristão.

Estudem as obras racionalistas cristãs e aproveitem bem o tempo que estão passando na Terra, não temendo o sofrimento que é útil à evolução do espírito, desde que não resulte do mau uso do livre-arbítrio” (FELINO ALVES DE JESUS)

A força da leitura
Por Aida Luz, Ana Paula Oliveira e Wilson Candeias

Fonte:

Seguidores

Vale a pena visitar