Seguidores

O super-homem - Por Dirceu de Mattos e Wilson Candeias

A superioridade de nosso herói SUPER-HOMEM não está em sua saliência social, na sua riqueza, no seu porte atlético, em seu talento ou na sua sabedoria.

Também nosso super-herói não tem que ter a sua estante cheia de medalhas ou troféus evidenciando superioridade atlética.


O mundo Terra está de tal forma conturbado que as desgraças estão cada vez mais tomando conta da humanidade; não é só no Brasil, o mundo inteiro está sofrendo, tendo abalos, desencarnações prematuras. Por quê? Porque as criaturas não sabem nada da vida, só vivem para a matéria, não param um instante para pensar que existe algo além do corpo. É aí que se diz que o racionalista cristão é uma criatura feliz, feliz porque está a par das duas vidas e as sabe viver paralelamente” Antônio Cottas
Também não tem que ter um mural de diplomas e pergaminhos evidenciando sabedoria acadêmica. Nem tem que possuir, necessariamente, uma conta bancária demonstrando pujança financeira.

Hoje, nosso herói SUPER-HOMEM está naquele que busca esclarecer-se na investigação dos porquês da vida, e no verdadeiro entendimento em conhecer-se como FORÇA e MATÉRIA. Buscam no universo tudo que incita e movimenta cada ser humano. Apoiados nesse esclarecimento dignificam sua vida com o bem que fazem, aos que deles se aproximam e por eles se deixam irradiar.


Nosso herói SUPER-HOMEM faz-se em todos os momentos, não é nenhum ser “agigantado” e “voador” correndo a atender todos os reclamos de seu povo. Nem tampouco está em cima de um pedestal, todo-poderoso, senhor de todas as verdades.


É um ser simples manso e pacato que está dentro de todos nós, com pequenos gestos de solidariedade e fraternidade. Tenta ouvir e não interfere no caminho das pessoas, mas participa com sua emoção, sofre, chora e oferta sua amável ajuda.


Num abraço oferece seu ombro, com suas mãos solícitas e afáveis sugere a aproximação, tentando entender com prudência o passo de cada um.

Nosso SUPER-HOMEM poderá estar em todos os lugares e em todos os momentos, só depende de cada um de nós em pequenos gestos de solidariedade, cedendo sua cadeira ou abrindo uma porta.

CEDE e não faz exigências, oferece, não julga, mas auxilia e tenta compreender.
RENUNCIA a tempo, sem se lesar ou prejudicar a terceiros.

A presença física de nosso herói poderá estar longe, mas a sua lembrança é um apoio fraterno que o torna presente em diversos ambientes e no mesmo momento. Quando presente, sua simplicidade calma torna-o suave e afetuoso ao toque. 

Nosso herói não se aniquila, negando ou justificando sua ausência. Sua conduta é a força moral que emana de seu cumprimento do dever.

Protege o seu lar. Vive para servir a sua família e a todos.

Enquanto os ricos em valores materiais, os inteligentes vaidosos ou os atletas soberbos não se esclarecerem espiritualmente, não poderão ser classificados como super-homens. São péssimos instrumentos humanos, representam assim um risco social, pois não auxiliam o progresso e a evolução por estarem imbuídos de suas presunções, que os cegam para as coisas sérias da vida.

Ser “SUPER-HOMEM” consiste em conhecer-se como FORÇA e MATÉRIA.

Soma e compreende, sua vida está fundamentada na moral, a base perfeita da honradez, solidariedade, ponderação, moderação e a prática da justiça.

Faz a limpeza psíquica diariamente, pela manhã e à noite e examina sua consciência, procurando corrigir seus defeitos, sempre irradiando bons pensamentos, mantendo-os elevados. Esta forma de ser e estar na vida, é que o torna um homem superior, omnipresente, amado e respeitado.

Seguidores

Vale a pena visitar