Seguidores

A consciência está exatamente entre o bem e o mal

Os primeiros sinais de “consciência” surgiram quando o homem sentiu a necessidade de caçar em grupo e, procurar abrigo das intempéries, dando origem à “solidariedade”, pelo simples fato dos mais fracos instintivamente seguirem os mais fortes, que, durante a busca e a conquista do alimento, lutavam ferozmente para matar a fome, pois, as sobras do seu apetite eram disputadas por velhos, mulheres, crianças e moribundos.
 
Esta situação ainda não podia ser considerada como solidariedade, porque os mais fracos continuavam sendo os perdedores. Portanto, os hábitos de usos e costumes da lei do mais forte são intrínsecos do seu instinto de animal, astuto, matreiro e predador.


E através de suas necessidades primárias, os homens foram tornando-se independentes uns dos outros, cada um buscando novos caminhos, ficando sempre na dependência, na disponibilidade da natureza, sem um cultivo pessoal de qualquer aprendizagem e no decorrer dos séculos foram surgindo algumas virtudes básicas como a “ajuda”, “respeito” e a “amizade”, pelo medo de agressões físicas, o homem descobriu o seu lado hipócrita da subserviência ao mais forte como auto defesa, mas no início as coisas eram muito difíceis pela rudeza e aspereza do desconhecido.

...los usos y costumbres, son patrimonio del grupo, en los pueblos primitivos y antiguos, las costumbres tienen una influencia decisiva en la dirección de la conducta humana... ... Por eso, en estas sociedades primitivas destaca la exterioridad de la moral: las costumbres del grupo se imponen a sus individuos; el individuo carece de criterio propio, de personalidad desarrollada, de creencias propias y de vida espiritual interior propia; el interior de cada individuo está determinado por lo exterior, por el contexto social exterior. Esto no significa que el hombre primitivo carezca de “CONSCIENCIA PERSONAL”, es decir, de una facultad interior, innata, recibida por conducto de la naturaleza, anterior a toda su vida social. Pero, en el hombre primitivo, esa facultad carece de cultivo Y desarrollo. Y este defecto lleva consigo una dependencia extraordinaria del medio ambiente, el cual se suministra las normas de conducta. Aún en esta etapa subsiste, por tanto alguna interioridad de la moral. (GREGÓRIO R. DE YURRE).

Com o natural crescimento da humanidade, novos valores e atitudes na evolução do homem vão surgindo e lubrificando a consciência humana; família, generosidade, responsabilidade, justiça, moral, ética, dignidade, deveres, zelo pelo trabalho, honra, bom humor, solidariedade, cortesia, sinceridade, confiança, igualdade, fraternidade, gosto e identificação com a natureza.
Nesse convívio de interdependência pessoal, agregam-se novos valores, temos deveres e cumprimos regras para uma vida em sociedade, portanto, quando observamos problemas sociais graves, sentimos indignação e inconformismo, então exigimos atenção e cuidados especiais com a coletividade, como educação, saúde, trabalho, segurança, maternidade, infância, excluídos e desamparados.
.
Nas atividades públicas, exigem-se atitudes sérias, consciência da ética, qualquer centavo desviado parece nada, mas, seus efeitos serão percebidos ao longo da história de um povo ou nação, e beneficiarão na qualidade de vida, no meio ambiente e na evolução do homem que faz o presente e do que vai construir o futuro...
 
“A consciência esta exatamente entre o bem e o mal” ... (Cícero 106 – 60 AC)
 
Ao atingirmos a consciência do que é certo ou errado, através do estudo e do raciocínio temos melhores condições de luta e êxito. Beneficiando-nos do efeito da “evolução”, vamos buscando o crescimento e a perfeição e, nos identificando como partículas inteligentes de um todo na busca de nosso espaço ao qual pertencemos.

As peças se encaixam todas, cada uma fazendo a sua parte, em permanente movimento, independentes, porém, componentes inseparáveis do Universo, caminhando para a frente e ao mesmo tempo em expansão.

Como a “evolução” é lei natural da vida no universo pleno de energia e vibrátil, não basta saber que o bem e o mal existem, somos nós que promovemos a evolução, a saúde, a paz e a expansão da prosperidade.
 
Trabalhar com os pés no presente, e, sonhar com o futuro, é harmonizar-se com as vibrações do universo que são eternas.

A consciência está exatamente entre o bem e o mal
Por Wilson Candeias

Seguidores

Vale a pena visitar